sexta-feira, 27 de julho de 2012

Eu confesso filho

Ô meu Deus, como assim hoje tu farás seis meses? Não pode filho.
Sei que é egoísmo meu mas mamãe não queria que tu crescesse, tu já cresceu demais.
Sabe Gabi, tem umas coisas sobre a mamãe que tu ainda não sabes, uma dia saberás tudo, porém uma delas é que mamãe é saudosista, tem uma mania boba de ficar remoendo passado (não no mau sentido, o passado bom, o passado gostoso). Não que seja tão ruim, mas quando tem datas marcantes como hoje eu pioro essa situação e fico lembrando nossos momentinhos.
Lentamente.
Desde pequena eu tenho uma brincadeira que é me lembrar do dia de hoje no ano passado, ou 10 anos passados, faço muito isso no meu aniversário, ou Natal.
Essa noite fiquei lembrando onde estava e o que eu estava fazendo, sentindo, 6 meses atrás. Pra que? Ou melhor, porque fui fazer isso?
Essa mania saudosista da mamãe só serviu para reviver cada diazinho ao teu lado e já foram tantos. Exatos 183 dias terminados e 1 começando agora enquanto escrevo. Tem uma pasta aqui no computador chamada 365, e nela tem uma foto de cada dia teu. Todos os dias, faça chuva ou faça sol tiro uma foto tua, o que vou fazer com essas 365 fotos que terão ao final dos 365 dias eu ainda não sei, porém hoje foram 183 momentos relembrados, 183 pedaçinhos da tua vidinha que passaram na cabeça da mamãe e foi impossível não derramar um rio de lágrimas.
Viu, eu disse que é uma mania boba.
E como se não bastasse as fotos mamãe resolveu abrir a pasta dos vídeos. Tem tantos vídeos já, muitos eu nem lembrava mais. O vídeo do teu primeiro banho que tu gritava muito, como se estivessem te batendo e eu com vontade de te arrancar dos braços da enfermeira para te ninar, do teu primeiro passeio, de ti dormindo no colo. Daí resolvi reler o teu blog e as coisas que escrevi para ti. Mais rios de chororô.
Maniazinha boba essa.
Sabe o que me dei conta meu amor? De como já fizemos coisas juntos, e de como tu já crescestes, e de como tu és lindo, e de como tu és esperto, e de como tua mãe é babona e mais litros de lágrimas.
Numa dessas fotos que vi me deu um aperto no peito, uma dor física, uma saudade. Eu sei, tu estas aqui ao meu lado na cama mas me deu uma saudade inexplicável e aquela dor foi aumentando até que a mamãe não resistiu e te pegou no colo, te agarrou bem juntinho e sentiu teu cheiro. E assim fiquei por uns bons minutos. E te sentir nos meus braços, meu pacotinho fofo me deu uma sensação tão boa, um amor tão absurdo, uma saudade do segundo passado, uma sensação de plenitude. Até que te coloquei novamente na cama. Tão bom te ter à distância de um abraço.
Quem é contra cama compartilhada não sabe o que está perdendo porque uma das coisas que mais gosto de fazer é te fazer dormir nos meus braços ou te abraçar enquanto dormes. Tão bom, tão completo.
E escrevo e te olho e dói. Meu Deus como dói ser mãe porque é muito amor. Maior amor do mundo, sem comparações. Amor amor e amor.
Mamãe te ama tanto.
É tanto amor, tão intendo, tão avassalador, que não dá para perder um segundo que seja de ti.
E tudo é tão mágico, tão puro. Primeiro sorriso - lindo - primeiro beijo - lindo - primeiro rolar - lindo - cada sonzinho emitido.
A maneira que sorri, que dorme, que se vira, que brinca, tudo é amor.
Se fosse desenho eu teria coraçõezinhos saindo de mim 24 horas por dia porque mesmo quando a mamãe fica brava ela fica amando.
E cada dia é uma descoberta, uma novidade, nunca tem rotina por mais rotina que tu tenhas.
E dá vontade de te mostrar tudo que a mamãe já viu, cada lugarzinho, cada cheiro, cada rua, rio ou praça. Cada dia num lugar diferente, te ensinando tudo que aprendi nesses 30 anos longe de ti.
E cada dia ao teu lado é tão maravilhoso, tão perfeito que parece voar de tão rápido e no final do dia, quando estás tomando banho, e num intervalo entre tuas risadas e minhas conversas, num instantinho eu sinto uma coisinha aqui dentro, um misto de felicidade e tristeza e sempre penso se fiz tudo que eu podia para te ver feliz naquele dia.
É tão bom meu amor, tão bom, que não tem como não pensar em ter mais uns 5. Mas mais 5 Gabrieis. Queria passar quantas vezes pudesse por tudo novamente, cada segundinho. É um looping que nunca termina. Esse amor, essa felicidade que é tão forte, mas tão forte que só dá vontade de ficar contigo.
Só posso te agradecer meu lindão por ter me escolhido como tua mãe, tu veio para iluminar a vida de todos e tenha certeza que nesses seis meses tu fizestes a tua mãe tão feliz e realizada como nunca havia sonhado, mas assim ó, vamos combinar de parar de crescer. Mamãe te quer assim, pequititico, pacotinho que ainda cabe no colo da mamãe.

Love me tender,


Love me sweet,
Never let me go.
























 You have made my life complete,
And i love you so.



12 comentários:

  1. Me emocionei aqui lendo!!
    bj

    ResponderExcluir
  2. Isso e ser Mae, um filho preenche toda a nossa vida, e um neto e ainda mais gostoso. Gabi me deu a forca necessário para passar esses 6 meses. Ontem, dia da avo, ganhei os quadrinhos com o pé e a mão dele. Esse mesmo pé que olhava quando estava depressiva pela químico, e me dava a forca necessária. Eu te amo nesses 6 meses, acho que por toda a vida que já vivi.

    ResponderExcluir
  3. Jorgea, que lindo!
    Quem está aqui chorando litros sou eu!
    Maravilhoso texto!
    Adorei!

    ResponderExcluir
  4. ai to aqui chorando. Somos mesmo babonas. Somos tb abençoadas por eles nos escolherem. Qdo olho pra Antonella não consigo acreditar que uma pessoa destrambelhada como eu possa ser mãe de uma pequetita tão especial. O Gabi vai amar ler e ver os vídeos e será um saudosista tb. Assim tb aprendi a ser com meu pai. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re, como pode né, umas loucas terem essas pecinhas maravilhosas

      Excluir
  5. Aaai que lindo! É assim que me sinto com minha pitoca também! É tão lindo e gostoso ser mãe! Terça a minha também completa 6 meses, e hoje fui mexer nas roupinhas que já não servem... Pegar aquela primeira roupinha que ela vestiu e ver a diferença do tamanho, relembrar aquele dia... aiai
    Em 6 meses foram tantas alegrias, sentimentos e emoções. E está apenas começando :)
    Parabéns, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Dhaya, dá um aperto né, pegar as roupinhas. Quando olho as roupas do hospital nem acredito que já cresceu tudo isso. bj

      Excluir
  6. Jorgea, que texto mais lindo. Impossível não se emocionar com você - até porque com a gente acontece o mesmo.
    É incrível e maravilhoso ver um filho crescendo, aprendendo, se desenvolvendo e a gente amando cada vez mais. Só depois que se é mãe é que conseguimos ver que é possível amar mais a cada dia, né?
    E o que é esse guri polaquinho? Ta cada dia mais fofo!!
    Parabéns pelos 6 meses deles e seu, como mãe.
    Bjos
    Mari
    http://caderninhodamamae.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Mariella, muito incrível né, ainda mais q são uns mini nós né.
    bjs

    ResponderExcluir